Arquivo | Estive Pensando RSS feed for this section

A ausência e um intercâmbio

13 dez

Gente, em menos de dez dias estarei realizando um sonho de anos! Fiquei meio ausente pois estava trabalhando muito na CMAJU, muitas encomendas de doces (oba!) e tchan tchan tchan…. Preparando meu intercâmbio!

20131213-141802.jpg

Esse é meu primeiro (espero ter outros), quando adolescente e estudava na Cultura Inglesa, sonhava em participar das viagem promovidas pela escola, mas nunca dava certo, motivos mil, dinheiro, idade, etc! Maaaas agora, grandinha, trabalhando e juntando todo dinheirinho possível, decidi que faria um intercâmbio! A primeira ideia foi uma viagem com a UNIT PÓS para os EUA, cheguei até a me matricular, mas depois colocando na ponta do lápis e levando em consideração que EUA está entre minhas últimas opções, resolvi fazer a pesquisa de um intercâmbio inteiro para o local que tanto sonhava, procurei muuuuito na net, entrei em contato com diversas agências – que quiser fazer, pesquise bem e leve cada detalhe em consideração na hora de escolher, no meu caso, ganhou o atendimento da STB Aracaju!

Então, indico dar uma passadinha na STB, o preço é bacana e o atendimento é sem igual! Maravilho! Sempre muito educados, atenciosos, prestativos, com ótimas dicas e sugestões, vale a pena! Foi isso que me fez decidir ir por intermédio deles e posso dizer, ainda não cheguei, mas não me arrependo! Fizeram até um pré-embarque no qual deram uma pastinha com toda documentação, tags de malas, saquinho tipo ziploc – super útil! Lá explicaram passo a passo como seria da imigração até o primeiro dia de aula, um pouco de tudo que encontraremos por lá, trocamos exemplos e experiências pessoais, foi bem bacana! Me senti mais confiante sabe?!

Quando procurei a STB, conheci o Fernando que me orientou e ajudou a decidir todos os detalhes da viagem. Começamos com a ideia de Dublin e terminamos em Newcastle Upon-Tyne ! Cidade gelada, mas de pessoas calorosas, bem no norte da Inglaterra! Escolhemos a escola, ficarei em casa de família por lá, comprei o seguro do ISIC, carteira de estudante internacial, cashpassaport (cartão de crédito pré-pago), transfer, passagens aéreas, tudo muito certinho e responsável! Indico mil vezes e esse não é um post pago, é sim, de uma cliente muito satisfeita!

20131213-142212.jpg

Fernando foi tão atencioso que fez reservar e também orientou meus pais para a viagem que eles farão! E ajudou em tudo da esticadinha da viagem que darei! ; )
Todos os detalhes da viagem ele participou, eu pesquisava, pesquisava e pesquisava na net e chegava lá com um monte de papel e perguntas, conversando resolvíamos tudo!

Já falei demais, sei que ainda falarei muito, hoje só queria dividir essa alegria com vocês, justificar a ausência e incentivar quem tem vontade de fazer intercâmbio! Ainda não cheguei lá, mas até agora está sendo bem gostoso, uma ansiedade boa, se é que existe kkkkkkkk

O bônus da minha viagem?! Passar uns dias com minha amiga que estou com uma saudade danada! Lerd, to chegando e levando o miojo! Kkkkkk

Imagens – Google Images

Na prateleira: Fashion Design – manual do estilista

3 dez

Está começando dezembro, isso quer dizer que é hora de mais uma resenha! : )

O livro de hoje eu super indico para quem está começando no mundo da moda, mas ainda não conhece bem os setores e possibilidades! Comprei este livro no mês que me matriculei na FBV, queria chegar em Recife tendo pelo menos uma noção do que me esperava, posso dizer que foi uma excelente ideia!

20131130-185349.jpg

Fashion Design, manual do estilista – Sue Jenkyn Jones. O livro possui 7 capítulos, além da introdução e de uns “bônus” ; )

I – Contexto

II – Da confecção ao mercado

III – O corpo

IV – Cor e tecido

V – No ateliê

VI – O projeto

VII – A coleção final… e além

“bônus”: glossário, endereços úteis no exterior, tecidos e fontes, escolas de moda no exterior, museus e galerias no exterior, livros e filmes, lojas e fornecedores no exterior, termos de corte e costura, além de dicas de leituras complementares.

O livro começa com uma linha do tempo da moda que é muito bacana para situar de forma fácil e acessível os acontecimentos e estilistas mais marcantes, além da silhueta do período. Em seguida, os usos das roupas, onde aborda a utilidade, decência, indecência, ornamentação, diferenciação simbólica, filiação social e auto-aprimoramento psicológico; critérios práticos como preço, qualidade, caimento, conforto, relevância, marca, conveniência e serviço.

20131130-185357.jpg

Aborda-se também a linguagem da moda, seu contexto global, as capitais da moda, faz um panorama histórico das confecções e explica os setores e profissionais desta área, sem esquecer do mercado, marcas, direitos autorais, precificação, etc.

No capítulo sobre o corpo são trabalhados os princípios do design, você também encontrará dicas e proporções para desenho e ilustração, sem esquecer do uso do computador, vetores e tal. No capítulo seguinte, é a vez das cores e tecidos, fibras, ciclo da moda e feiras de tecido.

No ateliê, equipamento básico, como tirar medidas, desenho e moldes, várias dicas de costura, moulage e modelagem. O projeto,  explica o que é o projeto, tipos de projeto, metas e objetivos, orienta passo-a-passo o projeto. E a tão esperada coleção final, dicas para o desfile da faculdade que são usadas para todos os seguintes, montagem de portfólio,  é neste capitulo que são abordadas as diversas áreas do mundo da moda, dicas para a busca de estágios, como se comportar na entrevista de emprego, etc.

Acho uma excelente referência para quem está iniciando e quer entender melhor os processos e possibilidades da moda com uma linguagem super simples e nada cansativa. Gosto da ordem cronológica do livro, como o conhecimento vai sendo construído, faz muito sentido. Alguém mais já leu?! O que achou?! ; )

20131130-185404.jpg

20131130-185410.jpg

Sua bolsa fala!

29 ago

Sabiam que a forma que você segura sua bolsa quer dizer muito sobre você? Faz parte da linguagem corporal e esta área está sendo amplamente estudada!

Muitas mulheres se sentem despidas quando mostram o que levam na bolsa, estão revelando algo realmente íntimo, outras se sentem meio perdidas quando estão sem as suas e há as que sentem-se livres assim.

Cores, formas, materiais, tudo isso e mais, somados revelam traços de suas donas. E a forma como são carregadas somam ainda mais características sobre elas, vão desde generosidade à extrema cautela.

Imagem

Quem carrega a bolsa na mão geralmente é rápida e antenada, não gosta de perder tempo.

Imagem

Quem usa a bolsa no ombro e segurando com a mão, geralmente é uma pessoa que preza pelo conforto e praticidade, além de ser superprotetora e atenta (oi? estou nesse grupo!).

Imagem

O jeito queridinho das celebridades, no antebraço, revela muito o status, as bolsas se tornam troféus, por isso, essas mulheres passam a impressão de poder e ostentação.

Imagem

Bolsas transversais deixam as mãos livres e indicação juventude e personalidade ainda em formação. Esse jeito era meu queridinho na adolescência, será que isso diz algo? kkkk Hoje ainda uso, porém de lado segurando com a mão : p

Imagem

As bolsas com alças curtas e clutches seguradas de lado transmitem uma mulher elegante e autoconfiante.

Se identificaram?!

Imagens: Zak Moreira e Google Images

Estilo?!

8 jul

Todo mundo tem um estilo e a Renner tem todos, e ele é composto por tudo que gostamos, seja música, comida, hobby… O estilo pessoal é o conjunto de nossas preferências, do estilo de vida que levamos e compõe nossa identidade visual, como nos apresentamos pro mundo.

A moda lança várias tendências, mas é o seu estilo pessoal que ditará se você vai usar ou não e principalmente, como você vai usar! Algumas são metamorfoses ambulantes, outras criativas, há as tradicionais e aquelas que ficam confusas ou não sabemos expressá-los pelas roupas, não é mesmo?

89771112

Se você ainda se sente meio perdida, o que é super normal, acredite! Não se preocupe, vou tentar ajudar aos pouquinhos por aqui, tá? De início é importante ter sempre em mente a rotina que se tem, os locais que frequenta – não adianta querer usar os saltos mais altos do mundo se todos os dias você fica no corre-corre de ônibus, né? Mas para quem não abre mão, então levar na bolsa está valendo hehe.

Não pode esquecer do que nos inspira, pois ê muito importante. Tudo que vivemos até aqui e tudo que vivemos aqui e agora desenvolve nosso estilo pessoal que não é estático, assim como nós não somos.

Photoshop?!

29 maio

Gil Elvgren, ilustrador de pin-ups, usava fotos de mulheres reais como meio de inspiração para desenhá-las. Esta forma de trabalho era muito comum ao retratar as pin-ups em pinturas, desenhos e outras ilustrações. Elas, geralmente, muito sensuais, mexiam com o imaginário erótico da época e mexem até hoje!
Os desenhos muitas vezes eram recortados de jornais, revistas, cartões postais e já ilustraram muitos calendários. Betty Grable, destaque entre as primeiras pin-ups, teve sua imagem guardada no armário de diversos soldados estadunidenses durante a Segunda Guerra mundial.
O bacana é perceber como elas pareciam reais, acho que é justamente por isso que a beleza e encantamento que o charmoso universo pin-up traz, nos fascina até hoje, não é mesmo?

20130529-083653.jpg

Imagem:www.dressto.com.br

Designer e Chef de Cozinha

3 maio

Continuando o pensamento de quarta-feira sobre a relação moda e gastronomia, percebi que pode haver ainda mais semelhança!

Além da relação com pessoal e direta com o objeto concreto “roupas e comidas”, comecei a imaginar que a criação pode ter semelhanças também. Não sei se é coisa de Designer, que pensa logo no projeto e no processo de realização das coisas, mas penso que podem ter algo em comum sim!

 

 

Concretizar uma coleção ou produção de moda é um momento incrível para o designer – pelo menos para todos que conheço :p ainda mais se tiver dado certo! – imagino que para o Chef de cozinha a sensação seja bem parecida.

 

Catálogo AM420NIA - Produção e Styling: Hayane Machado e Tarlis Belém

Catálogo AM420NIA – Produção e Styling: Hayane Machado e Tarlis Belém

 

Ambos possuem um “passo a passo” que guiam os projetos, como analise de material, seja ele tecido ou ingredientes. Organização de um espaço de execução, isso contribui e muito para a qualidade do produto final. Levam em consideração tendências e referências do passado buscando tocar seu público da forma mais positiva possível. E por aí vai… E por aí vamos, conhecendo, experimentando e tentando sempre sair da zona de conforto – da Gastronomia e da Moda – porque tem um mundão maravilhoso para ser vivido aí fora!

Vocês concordam?

Moda e Gastronomia?!

1 maio

Pensando sobre um dos maiores prazeres da minha vida, o de comer bem comidas gostosas e bonitas, percebi que o diálogo e semelhanças da Gastronomia com a Moda vai além do que pensamos.

Vocês já pensaram sobre isso?

Vestir-se e alimentar-se são obrigações sociais e físicas, porém a forma como fazemos diz muito sobre nós – em breve postagem sobre estilos pessoais e consultoria de imagem que tem tudo a ver como essa forma de cada um viver seu estilo! – Mostra como nos relacionamos com o mundo, nos comunicamos, exercitamos a criatividade, saímos do lugar comum – zona de conforto – e nos divertimos mais e mais nessas “obrigações”, né?

Assim como na Moda, na Gastronomia, há quem se dedique mesmo e geralmente são aqueles que chamam atenção nossa atenção pela ousadia, criatividade e harmonia! Eles estudam, trabalham com isso, há os entusiastas e os super antenados, que estão sempre buscando coisas novas, em blogs, revistas, programas de TV, vão trocando ideia com os amigos, além daqueles que vão pelo “feeling”, seguem a intuição. O que vale mesmo é se conhecer, conhecer o “objeto” e experimentar!

As opções se tornam diversas! Há formas, texturas, cores, temperos e por aí vai… Dessa relação, surgiu também um livro super interessante e super leve de ler:

Cozinha de Estilo, receitas, cardápios e truques – de Rita Lobo e Consultoria de Estilo de Cristina Zanetti e Fernanda Resende, ilustrações de Juliana Russo. Ed. Panelinha.

Nele, os estilos pessoais trabalhados em Consultoria de Moda, no caso pelas consultoras do Oficina de Estilo, que são ótimas! Super vida real, com o lema que adoro e adoto para minhas clientes “Substitua consumo por autoestima”. Junto ao Panelinha foram criados cardápios ideais para cada estilo, incluindo lista de utensílios, enxoval de mesa, combinações de cores e até uns truquinhos para dar tudo certo!